Campanha Reservado

reservado

RESERVADO - Em nome de uma vítima de tráfico de seres humanos é uma campanha promovida pela delegação de Lisboa, Tejo e Sado da APF - Associação para o Planeamento da Família, que pretende sensibilizar a população e apelar à sinalização de vítimas.

O tráfico de seres humanos (TSH) é uma realidade com um impacto económico comparável ao do tráfico de armas e de droga. Estima-se que por ano sejam traficadas 30 milhões de pessoas em todo o mundo.

Em Portugal existem cerca de 1400 vítimas de Tráfico de Seres Humanos. Destas apenas 299 foram sinalizadas em 2013 e os seus agressores raramente são constituídos arguidos. Portugal é simultaneamente país de origem, trânsito e destino de Tráfico Humano e são as mulheres e as crianças que apresentam uma maior vulnerabilidade à situação.

Reserve esta ideia, esteja alerta, denuncie!
www.facebook.com/campanhareservado

campanha Reservado video

 

18 de outubro de 2017: Dia Europeu de Combate ao Tráfico de Seres Humanos

dia combate trafico humano

8ª Edição do Festival Revelação de “Vozes da Diáspora”: Uma aposta no futuro

Vozes da diaspora foto Vozes da diaspora Cartaz

 

A 8ª Edição do Festival Revelação de “Vozes da Diáspora” realizou-se no dia 26 de agosto em Lisboa, no espaço B. Leza.
A Fundação Infância Feliz, com sede em Cabo Verde foi a entidade promotora do evento em parceria com a Associação Cabo-Verdiana de Lisboa.
Dada a especial colaboração entre o Instituto de Apoio à Criança e a Fundação Infância Feliz, cuja Presidente é Adélcia Pires, mulher do antigo Presidente da Républica de Cabo Verde, a Presidente Honorária do IAC - Manuela Eanes, associou-se a esta iniciativa, exercendo toda a sua influência junto de vários canais de comunicação para a divulgação deste evento.
O Concurso “Vozes da Diáspora” representa a dimensão cultural e de apoio aos jovens com aptidões artísticas. Ressalta a vitalidade da música Cabo-Verdiana como poderoso veículo cultural, espelhada nas vozes dos jovens, alguns dos quais nunca pisaram as terras do arquipélago.
O concurso contou com jovens dos 15 aos 19 anos de idade, de Cabo Verde e da Diáspora de Estados Unidos, França, Inglaterra, Luxemburgo, Portugal e S. Tomé e Príncipe.
As candidatas interpretaram magnificamente e com grande competência técnica, duas músicas, sendo uma do país que representavam e a outra Cabo-verdiana. A avaliação foi efetuada por um júri muito competente, composto por músicos que representam com distinção a cultura Cabo-verdiana a nível internacional, presidido pela veterana cantora Celina Pereira.
A pontuação foi atribuída depois de uma longa e difícil reflexão, pela elevada qualidade das candidatas. Baseou-se na capacidade vocal, interpretativa e de comunicação das participantes, num registo eminentemente pedagógico.
A Presidente Honorária - Manuela Eanes e a Coordenadora do Projecto Rua - Matilde Sirgado testemunharam com emoção e entusiasmo a atribuição do 1º prémio à concorrente de Cabo-verde, o 2º e 3º prémio pertenceram às candidatas de França e Estados Unidos respetivamente.
De destacar, que este concurso contou com a presença da madrinha do evento, a Primeira-Dama de Cabo-Verde - Lígia Fonseca, ladeada pelas presidentes das duas instituições parceiras, Adélcia Pires e Manuela Eanes, que teve a honra de entregar o 1º prémio à candidata vencedora.
Aos restantes concorrentes, apelou-se para que nenhum deixasse de perseguir o seu próprio sonho, independentemente do resultado do concurso.
O IAC felicita a organização do evento, que tudo fez para que o concurso corresse sem sobressaltos de maior.
A nossa instituição associa-se com todo o empenho e carinho a iniciativas deste género pelas consequências positivas que normalmente proporcionam à juventude.
É sem dúvida uma aposta no Futuro.

Matilde Sirgado

26ª Ação de Formação para Animadores: “Apanha-me se puderes!!” Novos Desafios para o Educador do Séc. XXI

26 acao PRua

O IAC – Projecto Rua vai promover entre os dias 19, 20 e 21 de Outubro de 2017 mais uma ação de formação para interventores sociais. Este evento irá decorrer na Quinta das Águas Férreas em Caneças, em regime residencial, com o apoio da Câmara Municipal de Odivelas.
À semelhança dos anos anteriores, será uma formação intensa onde se pretende contribuir para um enriquecimento do interventor social e para uma maior eficácia da sua intervenção.
Esta formação terá por base uma análise ao desenvolvimento cognitivo e comportamental dos jovens dos dias de hoje, onde se pretende refletir sobre a adequação das estratégias de intervenção. Neste sentido, será destacada a promoção da participação e autonomia dos jovens, como ferramentas para prevenir comportamentos de risco.
Pretendemos partilhar, numa aprendizagem experiencial, princípios metodológicos do IAC - Projecto Rua onde aliamos a técnica, o lúdico e a afetividade.
Para a dinamização desta Ação de Formação, contamos com os contributos de António Maia - Psicólogo Clínico na Divisão de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências, António Santinha - Diretor da Unidade de Apoio à Autonomia da Direção de Infância e Juventude da SCML , Maria João Regala - Psicóloga Clínica Consultora na SCML e Vitória Monteiro - Diretora de Desenvolvimento da 5 P's.

Programa

Ficha de Inscrição

 

 

Copain du Monde 2017

Entre os dias 17 e 23 de julho de 2017, o Secours Populaire Français proporcionou a 5 crianças do IAC Projecto Rua, umas férias inesquecíveis. Fica na memória de todos (entre muitas outras atividades que não cabem nestas linhas) a visita ao Palácio e jardins de Versalhes, o almoço com vista para a Torre Eiffel, um cruzeiro no Sena no afamado Bateau-Mouche, o voo pelos céus de Versalhes em avioneta e tão ou mais importante que as experiências anteriores, os laços que se criaram com crianças francesas e gregas que nos ensinaram (entre outras coisas) a dizer no final destas maravilhosas férias, “merci beaucoup e efcharistó polý” (muito obrigado).

30 de julho – Dia Mundial Contra o Tráfico de Seres Humanos

O tráfico de seres humanos (TSH) constitui uma grave violação dos direitos humanos que afeta todos os países do mundo e pode potencialmente atingir cada um/a de nós.

Portugal é considerado como país de destino, trânsito e origem de pessoas vítimas do crime de tráfico de seres humanos. Em 2016, e de acordo com dados do Observatório do Tráfico de Seres Humanos (OTSH), foram sinalizadas 264 presumíveis vítimas de TSH. À semelhança do que vem acontecendo nos últimos anos, continua a verificar-se uma clara representatividade de registos de (presumível) tráfico para fins de exploração laboral (152). Ainda de acordo com dados do OTSH, “cruzando as variáveis Sexo e Tipo de Exploração observa-se uma clara dimensão de género: para os registos de tráfico para fins de exploração laboral prevalecem (presumíveis) vítimas do sexo masculino, e para os registos de tráfico para fins de exploração sexual prevalecem (presumíveis) vítimas do sexo feminino” (www.otsh.mai.gov.pt).

A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu, em 2013, o dia 30 de julho como Dia Mundial Contra o Tráfico de Seres Humanos no sentido de alertar e sensibilizar as cidadãs e os cidadãos para este fenómeno revestido, ainda, de grande opacidade. De facto, e tendo presente o contexto nacional, apesar dos esforços e investimentos por parte do Estado e da sociedade civil no combate ao TSH, esta é uma realidade que, como em tantos outros flagelos sociais (como a violência doméstica), permanece ainda oculta, não se conhecendo as suas reais dimensões.

Sendo um fenómeno global, complexo, e em permanente mutação, o TSH só poderá ser eficazmente combatido mediante ações de prevenção, proteção, capacitação e de fiscalização, através de uma intervenção integrada, intersectorial e multidisciplinar.

Constituída oficialmente em 2016, e composta por organizações governamentais, não-governamentais e intergovernamentais*, a Rede Regional de Lisboa e Vale do Tejo de Apoio e Proteção a Vítimas de TSH, assinala, assim, o dia 30 de julho enquanto jornada de luta contra o TSH e reitera o seu indelével compromisso na luta contra este problema social e na proteção e assistência às pessoas vítimas deste crime, nomeadamente através da dinamização de um Plano de Atividades que visa, de entre outras medidas, a realização de ações de formação a técnicos/as de primeira linha e assistência especializada às vítimas das várias formas de TSH.

Ao longo deste dia multiplicar-se-ão formas de assinalar a data com iniciativas promovidas por entidades integrantes desta Rede com vista a alertar e informar a comunidade para esta realidade, enfatizando-se que as desigualdades sociais e de oportunidades contribuem para uma maior vulnerabilidade relativamente ao TSH.

A Rede Regional de Lisboa e Vale do Tejo de Apoio e Proteção a Vítimas de TSH*

Para apoio à vítima de tráfico de seres humanos:

Download PDF: 30 de julho – Dia Mundial Contra o Tráfico de Seres Humanos

* ANIS - Agência Nacional de Intervenção Social | APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima | APF - Associação para o Planeamento da Família | Câmara Municipal de Lisboa | Câmara Municipal de Loures | Câmara Municipal de Odivelas | Câmara Municipal de Sintra | Câmara Municipal de Torres Vedras | Cáritas Diocesana de Lisboa | CPR - Conselho Português para os Refugiados | IAC - Instituto de Apoio à Criança | OIM - Organização Internacional para as Migrações | OSIOR - Obra Social das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor | PJ - Polícia Judiciária | Polícia Municipal de Lisboa | SEF - Serviço de Estrangeiros e Fronteiras | UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta

 

25 anos de intervenção do Projecto Rua em retroespetiva

Decorreu no dia 29 de junho, na livraria Bulhosa do Campo Grande, o lançamento do livro “Crianças em Situação de Rua: O Caso do IAC – Projecto Rua “Em Família para Crescer”, da autoria de Matilde Sirgado.

No estudo e investigação apresentados neste livro pretende-se analisar a problemática das crianças em situação de rua na cidade de Lisboa, recorrendo à metodologia de intervenção desenvolvida pelo IAC- Projecto Rua ao longo de 25 anos.

Através de uma pesquisa exploratória de estudo de caso único, apoiada numa abordagem qualitativa teórico e analítica, faz-se uma análise aprofundada do Projecto que visou a compreensão do seu papel na construção de percursos de inclusão, em torno das seguintes dimensões: como Observatório Social da problemática, como Laboratório Social, como Serviços de Cuidados de Proximidade e como contributo para a adequação de Políticas Públicas.

Para além da equipa do Projecto Rua e representantes de entidades parceiras, a sessão contou também com a presença da Presidente Honorária do IAC, Dra. Manuela Ramalho Eanes, tendo a apresentação da obra ficado a cargo do Professor Dr. Hermano Carmo do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa e orientador do mestrado que deu origem a esta obra, e da Presidente da Direção do IAC, Dra. Dulce Rocha.

Atualmente esta obra está disponível para venda através do IAC e Edições Silabo e a partir de setembro nas livrarias habituais.

Paula Paçó

lanamentomat2Lanamentomat

V Jornadas sobre a Família

Programa V JORNADAS DA FAMILIA 2017

No próximo dia 15 de maio 2017 irão ter lugar as V Jornadas sobre a Família - "Afinal Quem Manda cá em Casa?", evento promovido pela EAPN - Rede Europeia Anti-Pobreza e que convidou o Instituto de Apoio à Criança a estar presente. A conferencista, em representação do IAC, será a Dra. Isabel Porto.

IAC referido em relatório do Conselho da Europa

O relatório do GRETA (Group of Experts on Action Against Trafficking in Human Beings), publicado em 17 março 2017 pelo Conselho da Europa, faz referência ao Instituto de Apoio à Criança, como um bom exemplo nos esforços de implementação em Portugal, da Convenção do Conselho da Europa na Ação contra o Tráfico de Seres Humanos.

Em 2013, no âmbito do Projeto "Catch & Sustain", o IAC teve a oportunidade de aprofundar a investigação do fenómeno e de construir um Manual de formação para profissionais que trabalham com crianças e jovens, construindo também um Plano de formação/prevenção dirigido às crianças e jovens. Estas são as medidas consideradas pelo grupo de especialistas, como boas práticas na prevenção do Tráfico de Crianças.

O IAC continua a intervir no combate ao tráfico de Seres Humanos e desde 2013 que é membro da RAPVT - Rede de Apoio e Proteção às Vítimas de Tráfico, criada nesse ano e coordenada pela CIG - Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

Acreditamos que só com a cooperação de todos é possível, de forma integrada, intervir eficazmente na prevenção das vítimas, na sua proteção e na sua reinserção. 

 

 

O relatório do GRETA (Group of Experts on Action Against Trafficking in Human Beings), publicado em 17 março 2017 pelo Conselho da Europa, faz referência ao Instituto de Apoio à Criança, como um bom exemplo nos esforços de implementação em Portugal, da Convenção  do Conselho da Europa na Ação contra o Tráfico de Seres Humanos.

Em 2013, no âmbito do Projeto "Catch & Sustain", o IAC teve a oportunidade de aprofundar a investigação do fenómeno e de construir um Manual de formação para profissionais que trabalham com crianças e jovens, construindo também um Plano de formação/prevenção dirigido às crianças e jovens. Estas são as medidas consideradas pelo grupo de especialistas, como boas práticas na prevenção do Tráfico de Crianças.

O IAC continua a intervir no combate ao tráfico de Seres Humanos e desde 2013 que é membro da RAPVT - Rede de Apoio e Proteção às Vítimas de Tráfico, criada nesse ano e coordenada pela CIG - Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

Acreditamos que só com a cooperação de todos é possível, de forma integrada, intervir eficazmente na prevenção das vítimas, na sua proteção e na sua reinserção. 

 

Praxe solidária no IAC- Projecto Rua

No âmbito das atividades da praxe académica,46 caloiros e entidades praxantes do curso de Sociologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, realizaram na passada tarde do dia 8 de março, uma iniciativa de cariz solidário no Instituto de Apoio à Criança-Projecto Rua.

Assim, na equipa do Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil-zona centro, os alunos muniram-se de luvas, ancinhos, enxadas, rolos e tinta e meteram mãos à obra, na limpeza do logradouro e pintura de muro. Foi uma tarde cheia de energia, e como profissionais asseguram limpeza, desbaste, eliminação de ervas indesejáveis, poda e transplantação de plantas.

O grupo dividiu-se em diferentes equipas, foram-lhe atribuídas tarefas e com espirito jovial, não faltou o bom humor, entusiasmo e o trabalho inter-equipas.

Com esta iniciativa ficou demonstrado que a praxe pode ser união, solidariedade, diversão e acima de tudo sinónimo de responsabilidade social.

O Instituto de Apoio à Criança-Projecto Rua louva esta ação, considerando-a uma boa prática de empreendedorismo social e agradece a tinta, o trabalho e empenho de todos os que participaram, proporcionando desta forma uma melhoria das condições do pátio que serve de suporte à equipa, na intervenção que é desenvolvida com as crianças, jovens e famílias acompanhadas.

fotopraxe

fotopraxe2

fotopraxe3

Seminário Anual da Rede Construir Juntos

seminario 22 nov 2016 RCJ

Decorre no dia 22 de novembro, em Lisboa, na Casa dos Direitos Sociais – Auditório Fernado Pessa, o Seminário Anual da Rede Construir Juntos, com o título “Crescendo Juntos para a Autonomia”, no âmbito da temática trabalhada pelos jovens da Rede Juvenil Crescer Juntos “As diferentes formas de Acolhimento/ Autonomia de Vida”.

Inscrição gratuita, mas obrigatória até 18 de novembro para o IAC – Projecto-Rua para o seguinte email:   Cette adresse e-mail est protégée contre les robots spammeurs. Vous devez activer le JavaScript pour la visualiser.

 

Programa

Ficha de Inscrição

Largo da Memória, 14, 1349-045 LISBOA +351 213 617 880Cette adresse e-mail est protégée contre les robots spammeurs. Vous devez activer le JavaScript pour la visualiser.