Notícias - Projecto Rua (56)

8ª Edição do Festival Revelação de “Vozes da Diáspora”: Uma aposta no futuro

Vozes da diaspora foto Vozes da diaspora Cartaz

 

A 8ª Edição do Festival Revelação de “Vozes da Diáspora” realizou-se no dia 26 de agosto em Lisboa, no espaço B. Leza.
A Fundação Infância Feliz, com sede em Cabo Verde foi a entidade promotora do evento em parceria com a Associação Cabo-Verdiana de Lisboa.
Dada a especial colaboração entre o Instituto de Apoio à Criança e a Fundação Infância Feliz, cuja Presidente é Adélcia Pires, mulher do antigo Presidente da Républica de Cabo Verde, a Presidente Honorária do IAC - Manuela Eanes, associou-se a esta iniciativa, exercendo toda a sua influência junto de vários canais de comunicação para a divulgação deste evento.
O Concurso “Vozes da Diáspora” representa a dimensão cultural e de apoio aos jovens com aptidões artísticas. Ressalta a vitalidade da música Cabo-Verdiana como poderoso veículo cultural, espelhada nas vozes dos jovens, alguns dos quais nunca pisaram as terras do arquipélago.
O concurso contou com jovens dos 15 aos 19 anos de idade, de Cabo Verde e da Diáspora de Estados Unidos, França, Inglaterra, Luxemburgo, Portugal e S. Tomé e Príncipe.
As candidatas interpretaram magnificamente e com grande competência técnica, duas músicas, sendo uma do país que representavam e a outra Cabo-verdiana. A avaliação foi efetuada por um júri muito competente, composto por músicos que representam com distinção a cultura Cabo-verdiana a nível internacional, presidido pela veterana cantora Celina Pereira.
A pontuação foi atribuída depois de uma longa e difícil reflexão, pela elevada qualidade das candidatas. Baseou-se na capacidade vocal, interpretativa e de comunicação das participantes, num registo eminentemente pedagógico.
A Presidente Honorária - Manuela Eanes e a Coordenadora do Projecto Rua - Matilde Sirgado testemunharam com emoção e entusiasmo a atribuição do 1º prémio à concorrente de Cabo-verde, o 2º e 3º prémio pertenceram às candidatas de França e Estados Unidos respetivamente.
De destacar, que este concurso contou com a presença da madrinha do evento, a Primeira-Dama de Cabo-Verde - Lígia Fonseca, ladeada pelas presidentes das duas instituições parceiras, Adélcia Pires e Manuela Eanes, que teve a honra de entregar o 1º prémio à candidata vencedora.
Aos restantes concorrentes, apelou-se para que nenhum deixasse de perseguir o seu próprio sonho, independentemente do resultado do concurso.
O IAC felicita a organização do evento, que tudo fez para que o concurso corresse sem sobressaltos de maior.
A nossa instituição associa-se com todo o empenho e carinho a iniciativas deste género pelas consequências positivas que normalmente proporcionam à juventude.
É sem dúvida uma aposta no Futuro.

Matilde Sirgado

26ª Ação de Formação para Animadores: “Apanha-me se puderes!!” Novos Desafios para o Educador do Séc. XXI

26 acao PRua

O IAC – Projecto Rua vai promover entre os dias 19, 20 e 21 de Outubro de 2017 mais uma ação de formação para interventores sociais. Este evento irá decorrer na Quinta das Águas Férreas em Caneças, em regime residencial, com o apoio da Câmara Municipal de Odivelas.
À semelhança dos anos anteriores, será uma formação intensa onde se pretende contribuir para um enriquecimento do interventor social e para uma maior eficácia da sua intervenção.
Esta formação terá por base uma análise ao desenvolvimento cognitivo e comportamental dos jovens dos dias de hoje, onde se pretende refletir sobre a adequação das estratégias de intervenção. Neste sentido, será destacada a promoção da participação e autonomia dos jovens, como ferramentas para prevenir comportamentos de risco.
Pretendemos partilhar, numa aprendizagem experiencial, princípios metodológicos do IAC - Projecto Rua onde aliamos a técnica, o lúdico e a afetividade.
Para a dinamização desta Ação de Formação, contamos com os contributos de António Maia - Psicólogo Clínico na Divisão de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências, António Santinha - Diretor da Unidade de Apoio à Autonomia da Direção de Infância e Juventude da SCML , Maria João Regala - Psicóloga Clínica Consultora na SCML e Vitória Monteiro - Diretora de Desenvolvimento da 5 P's.

Programa

Ficha de Inscrição

 

 

Copain du Monde 2017

Entre os dias 17 e 23 de julho de 2017, o Secours Populaire Français proporcionou a 5 crianças do IAC Projecto Rua, umas férias inesquecíveis. Fica na memória de todos (entre muitas outras atividades que não cabem nestas linhas) a visita ao Palácio e jardins de Versalhes, o almoço com vista para a Torre Eiffel, um cruzeiro no Sena no afamado Bateau-Mouche, o voo pelos céus de Versalhes em avioneta e tão ou mais importante que as experiências anteriores, os laços que se criaram com crianças francesas e gregas que nos ensinaram (entre outras coisas) a dizer no final destas maravilhosas férias, “merci beaucoup e efcharistó polý” (muito obrigado).

30 de julho – Dia Mundial Contra o Tráfico de Seres Humanos

O tráfico de seres humanos (TSH) constitui uma grave violação dos direitos humanos que afeta todos os países do mundo e pode potencialmente atingir cada um/a de nós.

Portugal é considerado como país de destino, trânsito e origem de pessoas vítimas do crime de tráfico de seres humanos. Em 2016, e de acordo com dados do Observatório do Tráfico de Seres Humanos (OTSH), foram sinalizadas 264 presumíveis vítimas de TSH. À semelhança do que vem acontecendo nos últimos anos, continua a verificar-se uma clara representatividade de registos de (presumível) tráfico para fins de exploração laboral (152). Ainda de acordo com dados do OTSH, “cruzando as variáveis Sexo e Tipo de Exploração observa-se uma clara dimensão de género: para os registos de tráfico para fins de exploração laboral prevalecem (presumíveis) vítimas do sexo masculino, e para os registos de tráfico para fins de exploração sexual prevalecem (presumíveis) vítimas do sexo feminino” (www.otsh.mai.gov.pt).

A Organização das Nações Unidas (ONU) instituiu, em 2013, o dia 30 de julho como Dia Mundial Contra o Tráfico de Seres Humanos no sentido de alertar e sensibilizar as cidadãs e os cidadãos para este fenómeno revestido, ainda, de grande opacidade. De facto, e tendo presente o contexto nacional, apesar dos esforços e investimentos por parte do Estado e da sociedade civil no combate ao TSH, esta é uma realidade que, como em tantos outros flagelos sociais (como a violência doméstica), permanece ainda oculta, não se conhecendo as suas reais dimensões.

Sendo um fenómeno global, complexo, e em permanente mutação, o TSH só poderá ser eficazmente combatido mediante ações de prevenção, proteção, capacitação e de fiscalização, através de uma intervenção integrada, intersectorial e multidisciplinar.

Constituída oficialmente em 2016, e composta por organizações governamentais, não-governamentais e intergovernamentais*, a Rede Regional de Lisboa e Vale do Tejo de Apoio e Proteção a Vítimas de TSH, assinala, assim, o dia 30 de julho enquanto jornada de luta contra o TSH e reitera o seu indelével compromisso na luta contra este problema social e na proteção e assistência às pessoas vítimas deste crime, nomeadamente através da dinamização de um Plano de Atividades que visa, de entre outras medidas, a realização de ações de formação a técnicos/as de primeira linha e assistência especializada às vítimas das várias formas de TSH.

Ao longo deste dia multiplicar-se-ão formas de assinalar a data com iniciativas promovidas por entidades integrantes desta Rede com vista a alertar e informar a comunidade para esta realidade, enfatizando-se que as desigualdades sociais e de oportunidades contribuem para uma maior vulnerabilidade relativamente ao TSH.

A Rede Regional de Lisboa e Vale do Tejo de Apoio e Proteção a Vítimas de TSH*

Para apoio à vítima de tráfico de seres humanos:

Download PDF: 30 de julho – Dia Mundial Contra o Tráfico de Seres Humanos

* ANIS - Agência Nacional de Intervenção Social | APAV - Associação Portuguesa de Apoio à Vítima | APF - Associação para o Planeamento da Família | Câmara Municipal de Lisboa | Câmara Municipal de Loures | Câmara Municipal de Odivelas | Câmara Municipal de Sintra | Câmara Municipal de Torres Vedras | Cáritas Diocesana de Lisboa | CPR - Conselho Português para os Refugiados | IAC - Instituto de Apoio à Criança | OIM - Organização Internacional para as Migrações | OSIOR - Obra Social das Irmãs Oblatas do Santíssimo Redentor | PJ - Polícia Judiciária | Polícia Municipal de Lisboa | SEF - Serviço de Estrangeiros e Fronteiras | UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta

 

25 anos de intervenção do Projecto Rua em retroespetiva

Decorreu no dia 29 de junho, na livraria Bulhosa do Campo Grande, o lançamento do livro “Crianças em Situação de Rua: O Caso do IAC – Projecto Rua “Em Família para Crescer”, da autoria de Matilde Sirgado.

No estudo e investigação apresentados neste livro pretende-se analisar a problemática das crianças em situação de rua na cidade de Lisboa, recorrendo à metodologia de intervenção desenvolvida pelo IAC- Projecto Rua ao longo de 25 anos.

Através de uma pesquisa exploratória de estudo de caso único, apoiada numa abordagem qualitativa teórico e analítica, faz-se uma análise aprofundada do Projecto que visou a compreensão do seu papel na construção de percursos de inclusão, em torno das seguintes dimensões: como Observatório Social da problemática, como Laboratório Social, como Serviços de Cuidados de Proximidade e como contributo para a adequação de Políticas Públicas.

Para além da equipa do Projecto Rua e representantes de entidades parceiras, a sessão contou também com a presença da Presidente Honorária do IAC, Dra. Manuela Ramalho Eanes, tendo a apresentação da obra ficado a cargo do Professor Dr. Hermano Carmo do Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa e orientador do mestrado que deu origem a esta obra, e da Presidente da Direção do IAC, Dra. Dulce Rocha.

Atualmente esta obra está disponível para venda através do IAC e Edições Silabo e a partir de setembro nas livrarias habituais.

Paula Paçó

lanamentomat2Lanamentomat

V Jornadas sobre a Família

Programa V JORNADAS DA FAMILIA 2017

No próximo dia 15 de maio 2017 irão ter lugar as V Jornadas sobre a Família - "Afinal Quem Manda cá em Casa?", evento promovido pela EAPN - Rede Europeia Anti-Pobreza e que convidou o Instituto de Apoio à Criança a estar presente. A conferencista, em representação do IAC, será a Dra. Isabel Porto.

IAC referido em relatório do Conselho da Europa

O relatório do GRETA (Group of Experts on Action Against Trafficking in Human Beings), publicado em 17 março 2017 pelo Conselho da Europa, faz referência ao Instituto de Apoio à Criança, como um bom exemplo nos esforços de implementação em Portugal, da Convenção do Conselho da Europa na Ação contra o Tráfico de Seres Humanos.

Em 2013, no âmbito do Projeto "Catch & Sustain", o IAC teve a oportunidade de aprofundar a investigação do fenómeno e de construir um Manual de formação para profissionais que trabalham com crianças e jovens, construindo também um Plano de formação/prevenção dirigido às crianças e jovens. Estas são as medidas consideradas pelo grupo de especialistas, como boas práticas na prevenção do Tráfico de Crianças.

O IAC continua a intervir no combate ao tráfico de Seres Humanos e desde 2013 que é membro da RAPVT - Rede de Apoio e Proteção às Vítimas de Tráfico, criada nesse ano e coordenada pela CIG - Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

Acreditamos que só com a cooperação de todos é possível, de forma integrada, intervir eficazmente na prevenção das vítimas, na sua proteção e na sua reinserção. 

 

 

O relatório do GRETA (Group of Experts on Action Against Trafficking in Human Beings), publicado em 17 março 2017 pelo Conselho da Europa, faz referência ao Instituto de Apoio à Criança, como um bom exemplo nos esforços de implementação em Portugal, da Convenção  do Conselho da Europa na Ação contra o Tráfico de Seres Humanos.

Em 2013, no âmbito do Projeto "Catch & Sustain", o IAC teve a oportunidade de aprofundar a investigação do fenómeno e de construir um Manual de formação para profissionais que trabalham com crianças e jovens, construindo também um Plano de formação/prevenção dirigido às crianças e jovens. Estas são as medidas consideradas pelo grupo de especialistas, como boas práticas na prevenção do Tráfico de Crianças.

O IAC continua a intervir no combate ao tráfico de Seres Humanos e desde 2013 que é membro da RAPVT - Rede de Apoio e Proteção às Vítimas de Tráfico, criada nesse ano e coordenada pela CIG - Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género.

Acreditamos que só com a cooperação de todos é possível, de forma integrada, intervir eficazmente na prevenção das vítimas, na sua proteção e na sua reinserção. 

 

Praxe solidária no IAC- Projecto Rua

No âmbito das atividades da praxe académica,46 caloiros e entidades praxantes do curso de Sociologia da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, realizaram na passada tarde do dia 8 de março, uma iniciativa de cariz solidário no Instituto de Apoio à Criança-Projecto Rua.

Assim, na equipa do Centro de Desenvolvimento e Inclusão Juvenil-zona centro, os alunos muniram-se de luvas, ancinhos, enxadas, rolos e tinta e meteram mãos à obra, na limpeza do logradouro e pintura de muro. Foi uma tarde cheia de energia, e como profissionais asseguram limpeza, desbaste, eliminação de ervas indesejáveis, poda e transplantação de plantas.

O grupo dividiu-se em diferentes equipas, foram-lhe atribuídas tarefas e com espirito jovial, não faltou o bom humor, entusiasmo e o trabalho inter-equipas.

Com esta iniciativa ficou demonstrado que a praxe pode ser união, solidariedade, diversão e acima de tudo sinónimo de responsabilidade social.

O Instituto de Apoio à Criança-Projecto Rua louva esta ação, considerando-a uma boa prática de empreendedorismo social e agradece a tinta, o trabalho e empenho de todos os que participaram, proporcionando desta forma uma melhoria das condições do pátio que serve de suporte à equipa, na intervenção que é desenvolvida com as crianças, jovens e famílias acompanhadas.

fotopraxe

fotopraxe2

fotopraxe3

Seminário Anual da Rede Construir Juntos

seminario 22 nov 2016 RCJ

Decorre no dia 22 de novembro, em Lisboa, na Casa dos Direitos Sociais – Auditório Fernado Pessa, o Seminário Anual da Rede Construir Juntos, com o título “Crescendo Juntos para a Autonomia”, no âmbito da temática trabalhada pelos jovens da Rede Juvenil Crescer Juntos “As diferentes formas de Acolhimento/ Autonomia de Vida”.

Inscrição gratuita, mas obrigatória até 18 de novembro para o IAC – Projecto-Rua para o seguinte email:   Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

 

Programa

Ficha de Inscrição

IAC com Ensino a Distância

No passado dia 12 de setembro foi o primeiro dia de aulas para as alunas integradas na modalidade de oferta educativa do Ensino a Distância, fruto de um protocolo estabelecido entre o IAC e a Escola Secundária de Fonseca Benevides.

O insucesso e abandono escolares são algumas das principais problemáticas identificadas junto da população mais jovem do Bairro Dr. Alfredo Bensaúde, especialmente agravadas no que respeita às raparigas que, por questões culturais são impedidas pelos seus pais de prosseguir os estudos.

Assim, perante este diagnóstico, o Projecto Rua, com a colaboração de parceiros e de entidades externas, tornou este projeto real para um grupo de 11 raparigas de etnia cigana, com idades compreendidas entre os 13 e os 16 anos.

Ultrapassada esta etapa, outros desafios se seguem, tais como manter a motivação e assiduidade do grupo para que cheguem ao fim com bons resultados!

Ensino

Largo da Memória, 14, 1349-045 LISBOA +351 213 617 880Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.