INSTITUTO DE APOIO À CRIANÇA

Carta da criança hospitalizada / Instituto de Apoio à Criança. Humanização dos serviços de atendimento à criança. - Lisboa : IAC, 1998. - 9 p.: il; 22 p.
ISBN 972-8003-14-5

Carta da Criança Hospitalizada (6,6MB)

 

ZEBEDEU UM PRÍNCIPE NO HOSPITAL

zebedeu

Conto (2,5MB)

 

 

 

INSTITUTO DE APOIO À CRIANÇA

 

Anotações à Carta da criança hospitalizada 2009 (1,1MB)

Comentários à Carta da Criança Hospitalizada - Artigo 8º Formação da Equipa

O artigo 8º da Carta da Criança Hospitalizada reconhece que “A equipa de saúde deve ter formação adequada para responder às necessidades psicológicas e emocionais das crianças e da família”.

Consulte os dois comentários a este artigo (PDF - 505 Kb), da autoria de Emílio Salgueiro, pedopsiquiatra, e de Maria Graça Andrada, pediatra.

In Santos, L., Jorge, A., et al. (Ed. Lit, 2000) "Comentários à Carta da Criança Hospitalizada". Lisboa:IAC.

 

Comentários à Carta da Criança Hospitalizada - Artigo 2º Presença dos Pais

O artigo 2º da Carta da Criança Hospitalizada reconhece que “Uma criança hospitalizada tem direito a ter os pais, ou seus substitutos, junto dela, dia e noite, qualquer que seja a sua idade ou seu estado”.

Consulte os dois comentários a este artigo (PDF - 590 Kb),da autoria de Armando Leando, Juíz e atual Presidente da Comissão Nacional de Crianças e Jovens em Risco, e de Maria José Gonçalves, pedopsiquiatra.

In Santos, L., Jorge, A., et al. (Ed. Lit, 2000) "Comentários à Carta da Criança Hospitalizada". Lisboa:IAC.

Ler 25516 vezes
Largo da Memória, 14, 1349-045 LISBOA +351 213 617 880Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.