Português (pt-PT)
botao_donativos facebook_32
Ínicio Estudos Trabalhos na Área da Criança


IRS 2013


exposicao

palavrasatos

historias_com_direitos

25 Maio Dia Internacional das cCrianças Desaparecidas

Trabalhos realizados na Área da Criança
COLABORAÇÃO DE TRABALHO ENTRE O IAC E O IPAM-PORTO
 
O Instituto de Apoio à Criança foi convidado pela Professora Doutora Luísa Agante a fazer uma apresentação sobre os objectivos e actividades aos alunos do IPAM – Instituto Português de Administração e Marketing, Escola do Porto no âmbito da disciplina Laboratório de Marketing B, no ano lectivo de 2010 / 2011, sob o tema Marketing Infantil Responsável.
A apresentação do IAC foi feita pela técnica deste instituto, Maria João Malho que desafiou os alunos a pensarem numa campanha que promovesse a linha SOS-Criança. A 2 de Junho foram feitas as várias apresentações públicas dos trabalhos académicos. A técnica do IAC deslocou-se ao IPAM-Porto para fazer parte do júri e contribuir com o seu parecer para a avaliação dos diversos trabalhos.
É de realçar, também, que crianças e jovens fizeram parte desse mesmo júri.
Maria João Malho
TRABALHOS DOS ALUNOS PARA CONSULTA:
 
O Marketing Infantil Responsável 
Laboratório de Marketing B – 2º ano – ano lectivo 2010/11 
Licenciatura em Gestão de Marketing – IPAM Porto 
As disciplinas de laboratório de marketing no IPAM têm como objectivo permitir aos alunos um trabalho eminentemente prático, no qual possam aplicar os conhecimentos teóricos aprendidos noutras disciplinas. Por este motivo, estas disciplinas (laboratório A no 1º ano e laboratório B no 2º ano) abordam normalmente temas mais específicos, logo mais facilmente apreendidos pelos alunos.
Neste ano lectivo, o tema sugerido para o laboratório de marketing B do 2º ano foi o Marketing Infantil Responsável. Dada a cada vez maior importância deste público-alvo para as empresas, foi considerado importante que os alunos tomassem contacto com as suas especificidades, e com a responsabilidade daí decorrente. 
Para o efeito, a disciplina consistiu, numa primeira fase, na aprendizagem de conceitos importantes relacionados com este mercado: desenvolvimento da criança, evolução da criança enquanto consumidor, resultados de estudos realizados em comportamento do consumidor infantil, noções de educação para o consumo, ética e legislação existente neste mercado, e metodologias de pesquisa com crianças.
Numa segunda fase, e já dotados destes conhecimentos práticos do mercado, os alunos tiveram um contacto com o estado da arte em termos de investigação. Para o efeito, os alunos assistiram a uma conferência internacional académica de marketing infantil, a 7 de Abril – o 6º Seminário de Marketing Infantil (parte da tarde) –, e realizaram um trabalho individual de resumo de conclusões da conferência, e sugestão de pesquisas futuras que poderiam ser desenvolvidas nas diversas áreas apresentadas.
Toda esta preparação culminou com a terceira e última fase do trabalho, na semana de 23 a 29 de Maio, a qual consistiu no desenvolvimento pelos alunos de trabalhos com casos reais de marketing infantil, os quais foram propostos por instituições convidadas a participar na disciplina. As instituições presentes foram o programa educativo Media Smart, o Instituto de Apoio à Criança, a Amnistia Internacional Portugal, o Joãozinho – Ala Pediátrica do Hospital S. João, e os Cartolinhas – IPSS de educação pré-escolar.
Todas as instituições apresentaram um briefing inicial, e os alunos, divididos em grupos, desenvolveram um trabalho que era comum, a todos, e um opcional. O trabalho comum foi a criação de uma estratégia de marketing para o programa Media Smart, sendo os restantes opcionais. No caso do IAC o desafio lançado aos alunos foi a proposta para uma campanha de comunicação que promovesse a linha SOS-Criança junto do público jovem.
Os alunos durante uma semana, e após terem recebido os briefings na segunda-feira dia 23 de Maio, deram resposta aos dois briefings, como se fossem uma consultora de marketing. As propostas foram entregues pelos alunos no domingo 29 de Maio, sendo apresentadas oralmente a um júri na semana seguinte. No dia 2 de Junho. O júri era composto pela docente da disciplina, representantes das instituições às quais cada grupo estava a responder ao briefing, e ainda crianças com idades similares às do público-alvo de cada campanha/estratégia.
A docente,
Luísa Agante
 
Porto, 19 Julho 2011 
IPAM – Instituto Português de Administração e Marketing 
Escola do Porto 
Av. República, 594 
4450-238 Portugal
 
COLABORAÇÃO DE TRABALHO ENTRE O IAC E A FMH

Análise dos Níveis de Bem-Estar das Criança

“SENTES-TE FELIZ COM A VIDA QUE TENS?”
Tendo em mente o diverso articulado da Convenção sobre os Direitos da Criança (CDC), sobretudo o Art. 12 (as crianças têm o direito a ser ouvidas e as suas opiniões a ser tomadas em conta), o IAC em parceria com outras entidades levou a cabo o Projecto de Investigação “Análise dos Níveis de Bem-Estar das Crianças”.Neste âmbito abordámos crianças de diferentes idades (7 aos 15 anos) residentes na área metropolitana de Lisboa.
 O projecto de pesquisa foi moldado, desenhado e controlado por adultos e não pelas crianças, embora bastantes questões deste resultem de opiniões delas, doutras investigações. Perante esta realidade, pode ser posta a questão qual é a validade deste projecto? A resposta é, simultaneamente, simples e complexa, todavia não é esta a temática que irei desenvolver neste texto.
Há já algumas décadas, sobretudo na década de noventa, que se vêm estudando “as culturas infantis”, onde as crianças são consideradas “actores sociais” e como tal, os seus “dizeres”, as “vozes” têm vindo a ser estudadas. É fundamental e necessário continuar a aprofundar o estudo sobre as perspectivas das crianças, as suas percepções, as suas representações...
  (...) Neste projecto, pela diversidade de questões colocadas e porque é pouco estudada a percepção sobre “felicidade” do ponto de vista das crianças, é importante aprofundar este tema tendo em conta o impacto que o rendimento familiar tem nas crianças, ou seja, qual a percepção e representação que as crianças têm sobre o mesmo nos seus quotidianos de vida.
 
Maria João Malho IAC-CEDI (Set. 2010)
 
CONSULTE O TEXTO INTEGRAL AQUI.
CONSULTE ALGUNS TRABALHOS DE ALUNOS DO MESTRADO DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO PSICOMOTORA - UC DE TEORIAS DO DESENVOLVIMENTO HUMANO :
 
IAC e FMH, uma parceria de trabalho activa
  
No âmbito da colaboração de trabalho entre o IAC e a Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa, vimos dar conhecimento público de trabalhos académicos realizados pelos alunos do Mestrado em Reabilitação Psicomotora na disciplina de Temas Aprofundados do Desenvolvimento Humano sob a responsabilidade da Professora Doutora Celeste Simões.Este ano lectivo, os trabalhos foram apresentados à turma através de posters, seguido de discussão/debate, onde mais uma vez estivemos presentes. A base de dados utilizada para a realização destes trabalhos académicos foi a do projecto “Análise dos Níveis de Bem-Estar das Crianças” realizado entre 2005 e 2007 numa parceria entre o IAC, a FMH, o ISEG e a DRELVT.
As temáticas deste semestre dizem respeito a:
  
-Influência da estrutura familiar na independência de mobilidade das crianças em
idade escolar;
-Relação entre percepção das dificuldades económicas, disponibilidade parental,
número de repetências e estrutura familiar da criança;
- Alimentação infantil.
  
Aceda aos POSTERS realizados pelos alunos:POSTER 1POSTER 2POSTER 3
 
 
CEDI-Estudos
Maria João Malho
Março de 2012